quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Quanto vale Leandro Damião?

Em um raro momento do futebol, onde os jogadores de ataque mais cobiçados são os de movimentação e habilidade, eis que surge um centroavante. Daqueles de carteirinha, que não se preocupa em fazer gols bonitos. Daqueles que querem é ver a rede balançado, seja de cabeça, peito ou canela. O Brasil se curva diante de Leandro Damião da Silva dos Santos.

O jogador parece um veterano artilheiro. Frio, dedicado, esforçado e matador. Surgiu de forma arrasadora no Internacional sendo lançado por Celso Roth em plena final da Libertadores da América de 2010 e marcando o gol da virada sobre o Chivas de Guadalajara.

Damião, o matador, rindo sozinho com a boa fase

Os números impressionam, e levam aqueles que pensam estar extinta a função CENTROAVANTE a repensarem seus conceitos. São 73 jogos com a camisa do Inter e 43 gols. Só em 2011 são 31 gols, o maior artilheiro no país na temporada. Damião marcou gols em todas as competições que o Inter disputa: Gauchão, Libertadores, Copa Audi, Recopa e Brasileirão. Tem a mesma naturalidade para jogar contra os mais fracos times do interior gaúcho, como para enfrentar o Barcelona ou o Milan.

Damião foi convocado pela terceira vez para defender a Seleção Brasileira. Estará no grupo que enfrentará a Seleção de Gana, dia 05 de setembro, em Londres. O CENTROAVANTE de carteirinha, que já se afirmou no futebol Brasileiro vale quanto? 20, 30, 40 milhões de Euros?

A venda para a Europa que se aproxima cada vez mais vai mostrar em números o quanto ele vale. O certo é que a cada lance, a cada gol, a cada jogo que decide os valores vão aumentando e Leandro Damião vai se tornando o jogador mais cobiçado pelos clube Europeus e se transformado, talvez, em um nome praticamente certo na Seleção Brasileira para a Copa de 2014.

sábado, 13 de agosto de 2011

Os gerentes da dupla GRENAL

Neste sábado tivemos uma prova real da força dos gerentes executivos da dupla GRENAL: Paulo Pelaipe no Grêmio e Fernandão no Inter. O primeiro mostrou agilidade e que tem palavra. O Segundo mostrou pulso firme para administrar indisciplina.
Ao longo da semana o gerente tricolor mostrou que é competente na busca por reforços. Todos os contratados são oriundos de times da Série A, ao contrário do que se especulava que só havia jogadores disponíveis na Série B. Brandão, Edcarlos e Júlio César são jogadores de bom nível e antes de jogarem não podem ser contestados como contratações fracas.
A outra grande atitude de Pelaipe foi cumprir sua palavra. Antes de assumir o Grêmio disse que o atacante Lins não pode vestir a camisa tricolor, e não pode mesmo. Tanto não pode que o dirigente cumpriu sua palavra e rescindiu o contrato do jogador. Pontos para Pelaipe.

No lado vermelho Fernandão conduziu muito bem a negociação para contratar o novo técnico, Dorival Júnior. Demorou mas fez tudo dentro dos conformes e conseguiu a aquisição de um grande treinador. Em momento nenhum mostrou desespero. Fernandão teve a calma para fazer o acerto no momento certo.
Hoje caiu no seu colo um verdadeiro “case” para ganhar a confiança e o respeito do grupo. Andrezinho alegou estar insatisfeito com sua condição e três horas antes da viajem para Salvador pediu para não ser relacionado. Fernandão não passou a mão na cabeça. Foi para os microfones e classificou a atitude como LAMENTÁVEL e que vai tomar as medidas cabíveis para punir o atleta. Neste ponto Fernandão, que jogou com Andrezinho, mostrou que não leva em consideração a amizade e sim o profissionalismo. Pontos para Fernandão.

Os acontecidos servem pra mostrar que finalmente a dupla GRENAL está bem servida de profissionais de bastidores. Estão botando ordem nas cozinhas. Sejam Bem vindos Paulo Pelaipe e Fernandão.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Quem é Dorival Júnior

Quem se lembra de Dorival Júnior como treinador do Atlético-Mg não o contrata. Mas o trabalho de Dorival não se resume a esta frustrada passagem no Galo Mineiro. Dorival é muito mais do que apresentou em Minas Gerais. É um treinador da nova geração, apesar dos 49 anos de idade, mas que já conta com uma vasta experiência.
O trabalho de Dorival Júnior me chama a atenção desde 2007, quando treinou o Cruzeiro. Comandou um bom time, que não ganhou títulos, mas que teve uma ótima base formada e que dura até hoje. Logo em seguida se transferiu para o Coritiba, onde trabalhou em 2008 e também foi muito bem. Em 2009 fez uma campanha impecável que culminou com o título da Série B para o Vasco. Em 2010 todos lembram o primeiro semestre arrasador do Santos, que ficou com o titulo Paulista e a Copa do Brasil apresentando um futebol de nível altíssimo.
Além destes trabalhos citados, Dorival foi campeão por:
Figueirense: Campeonato Catarinense: 2004
Fortaleza: Campeonato Cearense: 2005
Sport: Campeonato Pernambucano: 2006
Coritiba: Campeonato Paranaense: 2008

Sobre desentendimento com as lideranças do time do Santos, em especial PH Ganso, creio que ele sempre esteve certo. Cobrou disciplina e não contou com o respaldo da direção. Essa história de que não sabe lidar com "estrelas" é a mais pura bobagem, já que no Vasco em 2009 trabalhou e muito bem com Carlos Alberto, talvez um dos mais indisciplinados do futebol Brasileiro.
Portanto, esqueçam o Dorival Júnior do Atlético-MG. Lembrem que o treinador tem uma carreira vitoriosa e trata-se de um ótimo formador de equipes.

Pra frente Brasil!

Nasci no final da década de 70. Ouvi durante muito tempo meu pai comentando dos grandes times formados para defenderem a Seleção Brasileira. Jogadores que eram estrelas do futebol mundial e que jogavam por amor à camiseta canarinho. Falava de Pelé, Garrincha, Tostão, Carlos Alberto, Gérson, Rivelino, Coutinho e outros tantos que tornaram o Brasil a potência que sempre foi.
Os anos passaram, eu fui crescendo e jamais havia visto o Brasil levantar um caneco mundial. Lembro vagamente da família reunida para ver a Seleção de 1982 (tinha apenas 5 anos de idade). Mas recordo que era um time que todos confiavam. Uma constelação de craques que acima de tudo gostava de jogar bola.
Aos 17 anos, já entendendo de futebol, acompanhei toda a trajetória da Seleção de 1994. Desde as eliminatórias até a conquista do tetra-campeonato. Havia, até ali, uma comoção nacional. Dava gosto de ligar a TV e acompanhar Taffarel, Dunga, Bebeto, Raí, Romário. Um timaço, que tinha na sua essência a vontade de fazer história. Não existia até ali o objetivo de usar a Seleção apenas para interesses pessoais. O conjunto foi formado com a intenção de recuperar a hegemonia do futebol mundial e lutaram até o final por este objetivo.
O tempo passou e mais um titulo chegou. O de 2002. Este atribuo exclusivamente a Luís Felipe Scolari. A esta altura do campeonato os jogadores já haviam se transformado em milionários da bola, e Felipão, com seu jeito paizão e ao mesmo tempo “jogo duro”, conseguiu levar o time na corda esticada.
Acabou! 2002 foi o último lampejo de uma Seleção que sempre encantou o mundo. Não faltam jogadores de qualidade. Falta, sim, amor à camiseta. Jogar porque gosta de defender o seu país e não para garantir contratos espetaculares no futuro. Tá na hora de parar de “mimar” as estrelinhas que se preocupam mais com os cabelos, as tatuagens, comemorações engraçadinhas e chuteiras coloridas e priorizar a bola rolando.
Faltam dois anos e meio para a Copa do Mundo. Tempo para ajustar e recuperar esta identidade existe. Mas aí o Brasil vai precisar do pulso forte de Mano Menezes, o respaldo da CBF e a compreensão dos jogadores. Possível é, mas no momento, me parece distante. Esperamos que neste curto espaço até a Copa, o trem entre nos trilhos e que a gente possa novamente dizer: PRA FRENTE BRASIL, SALVE A SELEÇÃO!!!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

DUPLA MUDANÇA

Grêmio e Internacional estão inovando na forma de administrar seus clubes. A tendência agora é um técnico a cada três meses. No Grêmio foram: Renato Portaluppi, Julinho Camargo e agora Celso Roth. Roth que começou no Inter, deu lugar a Paulo Roberto Falcão que deve ser substituído por Dorival Júnior ou Paulo Autuori. É muita mudança nos dois clubes, que nos últimos anos conquistaram seus principais títulos com a manutenção de treinadores.
O tricolor está e o Inter vai para o terceiro técnico, e mesmo assim não conseguem melhorar o futebol apresentado. O problema é só o comandante? Pelo jeito não! Os dirigentes estão perdidos, sem convicção e contratando apenas por contratar. Se ninguém consegue fazer milagre na dupla GRENAL, é porque faltam JOGADORES DE QUALIDADE.
No Grêmio a saída de quatro jogadores e a falta de reposição acabaram com todo o poderio que o time apresentou no segundo turno de 2010. Paulão, Fábio Santos, Souza e Jonas foram os balizadores das grandes atuações no Brasileirão do último ano. Saíram e quem foi contratado? Lins, que é fraco. Rodolfo, zagueiro regular, inferior a Paulão. Escudero, instável. Miralles uma incógnita. Lateral-esquerdo até hoje não se tem. Gilberto Silva, talvez, tenha sido o melhor reforço. Constatação?
O Inter sempre teve um grupo considerado forte, mas na prática não consegue comprovar. Achou um goleiro, Muriel. Perdeu Alecsandro, Rafael Sóbis e Cavenaghi e trouxe Jô, até agora não justificou a contratação. Nei é insuficiente para lateral-direita e não há reposição. A garotada da base tem talento, mas ainda não têm o respaldo necessário para tornarem-se titulares. Juan, zagueiro, Élton, volante, Oscar, meia, João Paulo, meia e Delatorre, atacante, são os melhores reforços, mas por virem das categorias inferiores, volta e meia acabam sendo preteridos pelos "medalhões".
A dupla GRENAL não se preparou adequadamente para a temporada e agora vem pagando por isto, com eliminação precoce da Libertadores e campanhas abaixo do esperado no Campeonato Brasileiro. Agora é rezar que melhorem para que, pelo menos, um Gaúcho esteja na Libertadores de 2012.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Temporada frustrante da dupla GRENAL

Após duas rodadas podemos fazer algumas análises sobre Grêmio e Internacional e suas respectivas participações no Campeonato Brasileiro de 2011. Como é de praxe, mesmo que não sejam, os clubes gaúchos entram na competição como favoritos, pelo nome, pela história, pela camisa. Estão no "bolo" de aproximadamente 12 candidatos ao título. Porém, na prática, não é bem isso que pudemos comprovar.

O Inter mudou, mas apenas o técnico. O desempenho continua o mesmo. Desde setembro de 2010 que o time colorado não joga absolutamente nada. Foi assim no Brasileirão do ano passado, na trágica derrota para o Mazembe no Mundial de Clubes, na Libertadores deste ano e no Gauchão, apesar do título conquistado sobre o rival.

Falcão chegou sob a alegação de que o time precisava de idéias novas. E o que estamos observando? Que o time é o mesmo do Celso Roth, com goleiro titular contestado, sem alternativa para a lateral-direita, zagueiros lentos e três volantes. Aonde se esperava uma melhora, se viu um decréscimo de qualidade e de vontade. O Inter tem um time perdido, desorientado e o mais grave de tudo, sem vontade. Podem notar que o time colorado não comemora seus gols e não está nem aí quando leva gols. Em 6 pontos disputados conquistou apenas 1, contra o time reserva do Santos. Algo precisa mudar, e creio que em primeiro lugar, a atitude, a indignação e a volúpia devem ser recuperadas. Se não for bem pela tática, pela técnica, pelo menos pode tentar ganhar pela superação.
O Grêmio tem diversos problemas, em várias posições. Problemas agravados pelo inexplicável número de lesões (ao todo mais de 20 lesões musculares na temporada). Se já não bastasse um número limitado de jogadores em nível de titularidade, o técnico Renato Portaluppi se depara seguidamente com a necessidade de criar alternativas em função dos problemas médicos. Para o grupo, a direção está se movimentando e já confirmou Miralles e Gilberto Silva, deve confirmar Marquinhos, talvez Paredes e um zagueiro. Só aí já são de 4 a 5 novas alternativas para o treinador. Resta solucionar o problema no departamento de preparação física e de fisiologia para estancar a quantidade de lesionados.

Quando da sua chegada, em meados de 2010, Renato conseguiu um excelente aproveitamento com o time tricolor, mas para isto, contou quase que em todas as rodadas com o grupo completo de jogadores. Ao Grêmio nunca faltou vontade, e sim, qualidade. Se conseguir agregar a esta vontade um pouco mais de qualidade, pode sonhar com algo maior no Brasileirão, caso contrário, passará o ano em branco.

A dupla GRENAL é decepcionante até aqui na temporada. Isso nos causa preocupação e frustração, porque sempre que um novo ano começa esperamos ver nossos maiores patrimônios esportivos brigando como gigantes e não como meros figurantes. 

sábado, 21 de maio de 2011

Vai começar o BRASILEIRÃO

É o hoje o dia. Começa no final da tarde o Campeonato Brasileiro de 2011, talvez, o campeonato mais difícil do planeta. No mínimo 10 ou 12 clubes começam a competição em condições de brigar pelo título, entre eles, a dupla GRENAL. Desde 2003 o Brasileirão é disputado por pontos corridos. No primeiro ano o título foi do Cruzeiro, depois, imperou o predomínio de clubes de São Paulo e Rio de Janeiro. 2004 Santos, 2005 Corinthians, 2006, 2007, 2008, São Paulo, 2009 Flamengo e 2010 Fluminense. Dos gaúchos o Inter alcançou o vice Campeonato em 2005, 2006 e 2009 e o Grêmio em 2008.

Impossível prever quem serão os favoritos. O Brasileiro se caracteriza por oscilações de todos os clubes. Os times começam o torneio com um time e mudam no decorrer das rodadas. Em agosto abre-se a janela para transferências internacionais. Jogadores vão e outros chegam, mudando a fotografia das equipes. Tem Copa América, que vai desfalcar alguns clubes no mês de julho. Times envolvidos na Copa do Brasil e Libertadores neste primeiro semestre e na Copa Sul-Americana no segundo. São muitos fatores envolvidos que podem determinar o campeão.

A dupla GRENAL, pela primeira vez nos últimos anos entra 100% focada no Brasileirão, sem competições paralelas, portanto, não há desculpas de desgaste e outras ladainhas que ouvimos nos últimos anos. Grêmio e Internacional são exemplos de times que vão mudar a fotografia com o campeonato em andamento.

A estréia colorada acontece hoje. Às 21:00 horas enfrenta o Santos na Vila Belmiro. Será o confronto dos Campeões Gaúcho e Paulista.

No jogo dos vices, o Grêmio enfrenta o Corinthians neste domingo no estádio Olímpico. O jogo acontece às 16:00 horas com transmissão da Máquina do Cafezinho.

Quem será o Campeão? Façam suas apostas, porque começa hoje o MAIOR CAMPEONATO DE FUTEBOL DO MUNDO!!!


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Quem vai e quem fica na Libertadores

A noite de hoje promete. Grêmio e Inter entram em campo pela Libertadores em meio a clássicos GRENAIS. A dupla decide hoje seu futuro na competição Sul-Americana antes de voltarem a se enfrentar no final de semana. As situações são bastante distintas.

O Inter conseguiu, entre três bons resultados, o segundo melhor contra o Peñarol no Uruguai. O melhor é vencer, em segundo, empatar com gols e o terceiro melhor resultado é empatar sem gols. Pois assim, após o 1 x 1 em Montevidéo, o colorado conta com a força do seu torcedor para classificar. Basta o time de Falcão não levar gols que estará classificado. A força do time no Beira-Rio é muito grande. Há 20 jogos não perde em casa na Libertadores. Porém, o Peñarol é um clube matreiro, pentacampeão da competição e mesmo com as dificuldades do futebol uruguaio será um adversário difícil.

A partida começa às 19:30 com transmissão da Máquina do Cafezinho a partir das 20:00.

Torcida colorada será fundamental na busca pela classificação


INTER
Renan; Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Andrezinho (Tinga), Bolatti, Guiñazu e D'Alessandro; Rafael Sobis (Oscar) e Leandro Damião.
Técnico: Paulo Roberto Falcão

PEÑAROL
Sebastián Sosa; Alejandro González, Carlos Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Matías Corujo, Luis Aguiar, Nicolás Freitas e Matías Mier; Oliveira e Alejandro Martinuccio.
Técnico: Diego Aguirre

Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Assistentes: Francisco Mondria (CHI) e Juan Maturana (CHI)
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 
Mais tarde, às 21:50, o Grêmio terá uma epopéia pela frente. O tricolor terá que contar com a imortalidade para tentar marcar no mínimo dois gols no Universidad Católica no acanhado estádio San Carlos de Apoquindo. No Olímpico o time de Renato sucumbiu, perdeu por 2 x 1 e deixou a missão quase impossível. Pelo caminho ficaram vários titulares que se lesionaram tornando a tarefa ainda mais difícil. Porém, a história do futebol nos ensina que não existe jogo jogado e aí mora a esperança da torcida tricolor.
Estádio San Carlos de Apoquindo
UNIVERSIDAD CATÓLICA
Garcés; Valenzuela, Henríquez, Martínez e Eluchans; Ormeño, Silva, Costa e Meneses; Cañete e Pratto.
Técnico: Juan Antonio Pizzi

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Rafael Marques, Rodolfo e Gilson, Vilson, Adilson, Fernando e Douglas; Leandro e Júnior Viçosa.
Técnico: Renato Portaluppi

Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Assistentes: Rodney Aquino (PAR) e Cesar Franco (PAR)

Quatro coisas podem acontecer: Grêmio e Inter eliminados, Inter classificado e Grêmio eliminado, Grêmio classificado e Inter eliminado, Grêmio e Inter classificados, este último resultado garantindo um GRENAL nas quartas de final.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Grêmio desmorona na hora errada

Quando o ano começou parecia que Renato Portaluppi seria brilhante como foi no final da temporada passada. Ganhou com folga o primeiro turno do Gauchão, passou pelo Liverpool na pré-Libertadores e apesar de alguns tropeços avançou para as oitavas da competição. Mas na hora da decisão a coisa desandou. Uma série de lesões aconteceram e ficou flagrante a falta de qualidade do grupo do Grêmio. O time completo já não é nenhuma maravilha, tem uma série de carências, mas completo pode fazer frente aos seus adversários, desfalcado torna-se um time de médio para baixo.

Na hora da dificuldade é fácil fazer terra arrasada. Mas algumas coisas são fáceis de serem explicadas. O grupo perdeu Paulão, Fábio Santos e Jonas. Nenhum dos três era unanimidade, mas bem ou mal, cumpriam bem suas tarefas. Não houve reposição a altura. Rodolfo ainda não rendeu o que se espera. Gílson na lateral-esquerda é um fiasco e no ataque Borges vive, talvez, o pior momento da sua carreira. Erro total da direção, com participação de Renato Portaluppi. A parte do treinador é confiar em "bruxos" como Rafael Marques, Carlos Alberto e Gílson e não dar chances a pratas da casa como Mário Fernandes e Neuton.

Outro problema grave é a preparação física e a demora do departamento médico em evitar e recuperar lesões. Victor, Gabriel, William Magrão, André Lima, Fábio Rochemback e Lúcio formam quase um time de titulares no DM. No momento são estes jogadores que estão entregues aos médicos e que desfalcam a equipe em momentos tão decisivos, mas outros tantos já tiveram lesões, principalmente musculares, ao longo destes primeiros meses.

O grave de tudo isto não é a má fase do time em si. O pior problema do Grêmio é como clube. O tricolor está desestruturado. Seu presidente, Paulo Odone, fica apegado em questões de imortalidade e deixa de lado questões importantes, como reestruturar seu plantel, cobrar mais dos profissionais de preparação e tratamento e conter as seguidas indisciplinas detectadas dentro do elenco. Odone já provou ser um grande gremista, com título de Copa do Brasil, vice da América e a famosa Batalha dos Aflitos, mas este ano não está sendo competente como administrador. 

O Grêmio precisa se reestruturar, urgente. Tem pela frente mais algumas decisões e um longo Campeonato Brasileiro, que é cruel para quem não tem elenco.

domingo, 1 de maio de 2011

GRENAL sem brilho e com polêmicas

O GRENAL 385 não foi brilhante, bem pelo contrário, faltou criatividade para Internacional e Grêmio. Um jogo de meio de campo, onde o Inter dominou a posse de bola durante todo o primeiro tempo e metade do segundo e o Grêmio dominou os últimos 25 minutos de jogo. Foi também um jogo de equívocos dos treinadores. Renato errou na escalação e Falcão nas substituições.
Até os 20 do segundo tempo o Inter dominou. O Grêmio quase não via a cor da bola. Aconteceu assim porque Renato Portaluppi escalou um time inédito, com uma formação extremamente defensiva, com muitos zagueiros e volantes. No primeiro tempo, se o Inter convertesse em gols a posse de bola que teve, poderia ter goleado o Grêmio. Renato corrigiu tirando William Magrão e colocando Leandro, mas ainda foi pouco. A etapa inicial terminou 1 x 0 para o Inter com gol de Damião.
Na metade do segundo tempo Guiñazú, em uma infantil no campo adversário levou o segundo cartão amarelo e foi expulso, comprometendo o jogo colorado que muito superior ao tricolor. Aí começaram os erros de Falcão. Com um jogador a menos e ao natural sendo pressionado pelo Grêmio, o treinador colorado tirou Oscar e Andrezinho, meias ofensivos e colocando Wilson Mathias e Juan, um volante e um zagueiro. Como era de se imaginar o Grêmio foi para cima e conseguiu o empate, e por pouco não virou o jogo.
Vieram os pênaltis. O Inter foi mais competente. Converteu os quatro com D'Alessandro, Damião, Kléber e Rodrigo, enquanto o Grêmio perdeu com Borges e Fernando e marcou com Adílson e Rochemback. 4 x 2 nas penalidades e o título do Inter na Taça Farroupilha, o que acaba provocando dois jogos finais.
A polêmica ficou por conta do baixo nível de Renato Portaluppi e Roberto Siegmann. Treinador tricolor e dirigente colorado bateram boca no gramado, se xingaram nos microfones e acirraram os ânimos para os próximos dois jogos. A reclamação colorada era de Márcio Chagas da Silva, o árbitro do jogo escolheu equivocadamente o lado das cobranças de pênatis. Reclamação absurda para o tamanho da reação de Siegmann. O Inter ainda reclama do primeiro cartão amarelo de Guinãzú. Pelo lado do Grêmio reclama-se um pênalti no lance que originou o escanteio e posteriormente o gol de empate e de pouco tempo de acréscimo.
Final das contas, tá só começando: Mais dois clássicos, o primeiro no Beira-Rio e o segundo no Olímpico. Nervos a flor da pele e polêmica estabelecida por quem deveria dar exemplo aos torcedores, Renato Portaluppi e Roberto Siegmann. COMO COBRAR PAZ DOS TORCEDORES DESTA FORMA???

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Antes do GRENAL, o Peñarol

Esta noite Paulo Roberto Falcão volta ao palco onde sofreu sua maior derrota como jogador do Internacional. Em 1980, o colorado perdeu para o Nacional o título da Libertadores da América, no mesmo Estádio Centenário, onde hoje o Inter enfrenta o Peñarol. É o último compromisso antes do clássico GRENAL do próximo domingo.

O time estará completo, com uma equipe forte e um banco de reservas de qualidade. Falcão tentará superar o trauma de 1980 compensando com um encaminhamento de classificação para as quartas de final da Libertadores deste ano. O que significa "encaminhar a classificação?": Voltar vivo para decidir a vaga no Beira-Rio, onde o retrospecto colorado em Libertadores recentes é avassalador. O treinador promete atacar o time uruguaio. Não se sabe se vai conseguir, mas a iniciativa é válida, pois gols fora de casa nesta fase da competição têm peso de ouro.

D'Alessandro volta ao time hoje
Depois deste enfrentamento, tudo é GRENAL. Saberemos por volta das 21:30 se o Gauchão será a Taça mais importante do primeiro semestre para os dois clubes, ou se ficará em segundo plano para ambos. Tudo depende do desempenho colorado hoje à noite.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Grêmio: Uma Bomba Relógio!

O Estádio Olímpico se transformou em uma bomba relógio, prestes a explodir. Ela ainda pode ser desativada, mas no momento está ligada esperando o momento de mandar tudo pelos ares. A classificação para as quartas de final da Libertadores complicou após a derrota em casa para a Universidad Católica e a necessidade de buscar a vaga no Chile. No meio do caminho há um GRENAL, e aí mora a esperança tricolor. Uma vitória e a consequente conquista do Gauchão ameniza a situação e enche o grupo de moral para chegar às quartas.

Porém existe um detalhe muito importante: O Grêmio tem que jogar bola. O time parou. Há várias partidas não tem atuações convincentes. Patinou contra o Caxias na decisão da Piratini, ganhou o título nos pênaltis. Na Taça Farroupilha apenas empatou com o Ypiranga e mais uma vez foi para os pênaltis. Contra o Cruzeiro mais um parto para vencer. Está faltando futebol. Renato Portaluppi tem um pouco de culpa, mas os maiores responsáveis pela queda de rendimento é a direção. Saíram Fábio Santos, Paulão e Jonas e não vieram reforços a altura. Além disto, falta grupo qualificado. Machuca um jogador e o treinador não consegue achar soluções para os problemas que se criam.



A saída é ganhar o GRENAL de domingo. Se tropeçar, ainda não terá perdido o título. Teria dois jogos para decidir, mas as estruturas estarão abaladas. A Bomba Relógio colocada dentro do Olímpico está pronta para explodir. Só o Grêmio, mais ninguém, pode desativá-la e passar a navegar em águas calmas.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Decisão em cima de decisão!

Agora esquentou! Teremos duas semanas intensas pela frente, com Libertadores e decisão da Taça Farroupilha. Primeiro a dupla GRENAL vai encarar a competição Sul-Americana. Nesta terça, às 19:30, o Grêmio enfrenta a Universidad Católica no Olímpico. Na quinta, também às 19:30, o Inter encara o Peñarol no Estádio Centenário em Montevidéo. Tudo isso precedendo o clássico de domingo. Passado o final de semana tem os jogos de volta das oitavas de final da Libertadores. E ainda, se o Inter vencer a Taça Farroupilha, mais dois GRENAIS pelo Gauchão.

O Rio Grande do Sul vive futebol, respira futebol. Não se fala em outra coisa pelas ruas da cidade que não a possibilidade de Grêmio e Internacional se enfrentarem em oito clássicos no ano. Pelo Gauchão o Grêmio ganhou o primeiro, em Riveira, em jogo com reservas. Teremos o segundo no domingo. Se o Inter ganhar, mais dois pelo Gauchão. Caso o Grêmio passe pela Católica e o Inter pelo Peñarol, mais dois GRENAIS pela Libertadores e ainda teremos os clássicos no Campeonato Brasileiro. Loucura total. Envolvimento de todos os setores da sociedade. São poucos que conseguem ficar alheios a tanta emoção.

Amanhã à noite tem Grêmio x Universidad Católica no Estádio Olímpico. O adversário do tricolor é chileno, e fez sexta melhor campanha da primeira fase da Libertadores. Um rival perigoso, que não perdeu jogando fora de casa e que jogando longe de seu estádio marcou 8 gols. Pelo lado tricolor, desfalques muito importantes: Victor, Lúcio e Rodolfo estão fora de combate. A classificação do Grêmio passa por este jogo no Olímpico. A importância de fazer o resultado e talvez saldo, pode ser determinante para a definição do futuro tricolor na Libertadores.

Na quinta-feira o Inter enfrenta o Peñarol. O time Uruguaio foi o 14º colocado na classificação geral. Na primeira fase perdeu 3 e ganhou 3 partidas, mostrando uma certa irregularidade. Porém, o time de Montevidéo é copeiro, tem tradição. É tri-campeão Mundial e penta-campeão da Libertadores. Apesar da crise do futebol uruguaio, o Peñarol vem se re-organizando e é um adversário perigoso. O Inter é muito forte jogando no Beira-Rio, por isso, a necessidade é encaminhar a classificação jogando fora. Se for bem no Centenário, decide em casa.

O Rio Grande vai tremer e nós da Pop Rock estaremos acompanhando tudo de perto!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O Gauchão atrapalha

Mais uma vez Grêmio e Internacional estão envoltos em polêmicas por causa do nosso "ruralito". O Campeonato Gaúcho tira da dupla GRENAL o tempo necessário para se concentrar e se preparar adequadamente para a Libertadores da América e eventualmente Copa do Brasil. Isso acontece por causa daquela máxima pampeana. Ganhar o Gauchão é ruim, pior ainda é perdê-lo. Pois a tendência é de que Grêmio e Internacional tenham que jogar decisões pelo Gaúcho no final de semana, emendando com decisões pela Libertadores dois ou três dias depois. Um crime. Uma lástima.

O Inter, no meu entender, começou o ano de forma correta. Escalou um time secundário, usando os titulares em algumas ocasiões para pegar ritmo. Porém, não resistiu à pressão. Foi eliminado nas quartas de final da Taça Piratini, o time foi desmontado, os titulares voltaram à cena e a crise se transferiu culminando com a queda de Celso Roth.

O Grêmio jogou a maioria dos jogos do primeiro turno com os titulares. Conseguiu o título, garantiu-se na final da competição e priorizou a Libertadores em relação à Taça Farroupilha. Acabou perdendo alguns pontos e acabou em 3º na sua chave. Isso fez com que o Grêmio tivesse que sair do Olímpico para jogar as partidas de mata-mata e aumentasse a pressão sobre o grupo.

Resumindo: A dupla GRENAL tem que ganhar o Gauchão de qualquer maneira, pois se não leva, é considerado FIASCO. Esta pressão atrapalha, pois uma competição prioritária como a Libertadores é colocada lado a lado em importância com o Gauchão.

Semifinais da Taça Farroupilha: Provavelmente no sábado.

Cruzeiro x Grêmio

Juventude x Internacional

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Falcão promete formar um paredão na defesa e no meio-campo

Não que dizer que o Inter será defensivo, bem pelo contrário, mas o técnico Paulo Roberto Falcão pretende compactar o Inter formando dois paredões: Um na defesa e outro no meio-campo. O tradicional 4-4-2 que vem sendo utilizado no futebol brasileiro, com um losângo no entre os meias será inutilizado em um primeiro momento. A idéia é que os jogadores do setor joguem alinhados, com os volantes centralizados e os meias bem abertos pelas laterais do campo. O mesmo acontecerá na defesa, onde os dois laterais e os dois zagueiros farão uma espécie de "paredão" para tentar fortalecer o setor defensivo.



No Inter a idéia não completamente original. Em 2008 na Copa Sul-Americana Tite adotou a prática, mas por necessidade. Foi no jogo contra o Estudiantes em La Plata. Guiñazú foi expulso e o treinador alinhou seu time com 4 na defesa e 4 no meio-campo, deixando Nilmar como único atacante. Deu certo, mas a prática foi pouco utilizada pelo treinador no restante do trabalho.

É uma boa alternativa pelas características dos jogadores colorados. Os meias que jogarão pelas beiradas têm muita qualidade, e podem fechar a linha de quatro no meio e virarem atacantes quando o time tiver a posse de bola. Ou seja, defende com 8 ou 9 jogadores e ataca com no mínimo 4. A desvantagem, se é que isto acontecerá, é que Kléber, de ótimo cruzamento tende a jogar recuado demais, só marcando.

Tudo teoria. Na prática vamos saber como será a partir deste sábado. Às 18:30 o Inter entra em campo para enfrentar o Santa Cruz. Aí veremos na prática como vai se movimentar o time de Falcão.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

BOAS VINDAS- AO NOSSO PARCEIRO!

“CIAO” – O SEU VINHO EM LATINHAS DE 200ML

NOVIDADES CHEGANDO PARA OS AMANTES DA BOA BEBIDA! A CIAO É UMA LINHA DE VINHOS FRISANTES, IMPORTADA DIRETAMENTE DE VENETO E VEM EM DUAS VERSÕES PARA PALADARES E GOSTOS DIFERENTES.

CIAO ROSATO: É UM ESPUMANTE ROSÉ, OBTIDO A PARTIR DE UVAS MERLOT E RABOSO, CULTIVADAS EM REGIÃO MONTANHOSA – “MARCA TREVIGIANA". DE COR ROSADA, COM UM EVIDENTE DESENVOLVIMENTO NATURAL DE BOLHAS,. TEM ODOR FRUTADO E SABOR MODERADAMENTE SECO.

CIAO PROSECCO: É UM VINHO ESPUMANTE POR EXCELÊNCIA, OBTIDO POR UMA PARTICULAR SELEÇÃO DAS UVAS PROSECCO, CULTIVADAS EM REGIÃO MONTANHOSA “MARCA TREVIGIANA”. TEM COR AMARELA PALHA, BRILHANTE, COM CLARO DESENVOLVIMENTO NATURAL DE BOLHAS. COM ODOR FRUTADO E SABOR SECO, VAI BEM COM APERITIVOS E PRATOS DE PEIXE.

UM PRODUTO ESPECIAL, RECOMENDADO PARA EVENTOS, FESTAS DE FORMATURA, ANIVERSÁRIO E PARA LOJISTAS EM GERAL

GOSTOU? QUER EXPERIMENTAR? AS ENCOMENDAS SÃO FEITAS PELO FONE: 51.9138.2010

Meus favoritos

Quem me acompanha no twitter sabe que venho apontando meus favoritos a conquistarem os títulos mais relevantes em disputa para times brasileiros. Posso até quebrar a cara, e torço para que isto aconteça, mas entendo que a dupla GRENAL não vai ganhar nada de relevante este ano. Não que Grêmio e Internacional não tenham time e tradição suficiente para surpreender, mas porque vejo times melhores preparados e entrosados para terminarem a temporada envoltos em glória.

Vamos aos meus favoritos:

Libertadores da América: CRUZEIRO

O Cruzeiro não é apenas um time que está na moda. É copeiro. Bi-campeão da Libertadores, Tetra-campeão da Copa do Brasil. Tem história, tradição e nos últimos anos vem fazendo ótimas campanhas na Libertadores da América. Não é um brasileiro que cai de pára-quedas na briga pelo título. Já está acostumado a este tipo de competição.


Prós - Excelentes meio-campistas e atacantes. Decidirá todos os mata-matas em casa.
Contra - O técnico Cuca tem a fama de pé-frio.

Copa do Brasil: PALMEIRAS

O Palmeiras é um time que está fora do foco da grande mídia do Brasil. A badalação está toda em cima de São Paulo e Corinthians, que contrataram Luís Fabiano e Adriano. Porém, o verdão tem um grande trunfo a seu favor: Luís Felipe Scolari. Mesmo com um elenco limitado o treinador gaúcho deixou o Palmeiras arrumadinho. É um time competitivo, como gosta o Felipão. Em se tratando deste tipo de torneio, poucos se igualam a ele.


Prós - A grande fase de Kléber Gladiador, a contratação de Wellington Paulista e Felipão
Contra - Um elenco reduzido, com poucas alternativas.

Campeonato Brasileiro: SANTOS

O time do litoral paulista é um grande celeiro de talentos. A cada ano surgem 3 ou 4 jogadores que acabam figurando em seleções de base e na profissional. Soma-se a isso, a contratação de Muricy Ramalho. O treinador contratado há menos de um mês é especialista no Campeonato Brasileiro. A tendência, digo tendência porque futebol é imprevisível, é de que o peixe seja eliminado hoje da Libertadores e Muricy focaria exclusivamente no Paulistão, aproveitando para preparar o time a sua feição para o Brasileirão.


Prós - O elevado número de jogadores talentosos e a experiência de Muricy em Brasileirões.
Contra - A possibilidade de um desmanche de elenco no meio do ano.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Brasileirão dos atacantes veteranos!

Falta um pouco mais de um mês para o início do Campeonato Brasileiro, mas podemos prever uma grande disputa de artilheiros consagrados e em ascensão atuando nos principais clubes do Campeonato. Nunca podemos determinar que este, ou aquele jogador será o goleador, porque sempre surgem surpresas, mas podemos prever uma briga intensa, de jogadores que têm o faro do gol.

Vamos a lista:

Grêmio: Leandro, André Lima, Escudero e Borges
Inter: Damião, Cavenaghi, Zé Roberto e Sóbis (caso renove o contrato)
Corinthians: Liédson, Adriano e Dentinho
Santos: Neymar, Keirrison, Maycon Leite e Diogo
Palmeiras: Kléber e Wellington Paulista
São Paulo: Dagoberto, Fernandinho, Luís Fabiano e Fernandão
Flamengo: Deivid, Diego Maurício e Ronaldinho Gaúcho (talvez Vágner Love)
Fluminense: Fred, Émerson Sheik, Rafael Moura, Araújo
Botafogo: Loco Abreu, Herrera e Caio
Vasco: Alecsandro, Éder Luís e Leandro
Cruzeiro: Wallison, Farias, Thiago Ribeiro, Brandão e Ortigoza
Atlético-MG: Guilherme, Magno Alves e Neto Berola
América-MG: Fábio Júnior, Euller e Eliandro
Atlético-PR: Adaílton, Lucas e Nieto
Coritiba: Marcos Aurélio, Bill e Ânderson Aquino.
Avaí: Rafael Coelho, William e Laércio
Figueirense: Cícero, Reinaldo e Lenny
Bahia: Souza, Robert e Jones
Atlético-GO: Felipe e Josiel 

Vendo a lista creio que o São Paulo, Cruzeiro e Fluminense são os times com alternativas de maior qualidade. Isso não representa absolutamente nada. O que vale é bola rolando, mas a nominata destes 3 times é forte em termos ofensivos.

Outra constatação. Poucos jogadores novos. Muitos veteranos. As revelações deste ano devem ser defensivas e de meio-campistas.   

terça-feira, 12 de abril de 2011

MARATONA DESGASTANTE!

Em três dias o Grêmio vai de Porto Alegre à Bolívia e depois da Bolívia à Erechim. O próprio Grêmio provocou esta desgastante maratona com jogos pela Libertadores da América e pelo Campeonato Gaúcho. Já classificado para a final, depois de conquistar a Taça Piratini, o tricolor afrouxou a corda e não teve um bom desempenho dentro de seu grupo na Taça Farroupilha, e perdeu a oportunidade de decidir no Olímpico.

Faz parte do futebol. Gosto muito quando ouço o Renato dizendo que isto não é motivo para exclamações. Que o Grêmio é clube grande tem grupo e deve cumprir as duas competições com a mesma vontade e seriedade. O tricolor vai com força máxima para a Bolívia, já que na Libertadores ainda tem a chance de conquistar o primeiro lugar do grupo. Pelo Gauchão o time deve ser misto. Dificulta um pouco a missão, mas o Grêmio tem grupo para eliminar o Ypiranga e avançar para a semifinal.

O elenco tem variações de uma competição para a outra. Por exemplo: William Magrão e Leandro não estão na lista da Libertadores, portanto, descansam para o final de semana. Voltam ao time contra o Oriente Petrolero Gabriel, Rochemback e Douglas, titulares fundamentais para o bom desempenho do time. E assim Renato vai: Arruma daqui e dali e o Grêmio tem conseguido os resultados.


segunda-feira, 11 de abril de 2011

O que importa é quem SERÁ o melhor!

O debate tomou conta das mesas de bares, nos parques, nas esquinas e em qualquer canto da cidade de Porto Alegre: Quem foi melhor? Renato Portaluppi ou Paulo Roberto Falcão? O debate é sobre ambos como jogadores. Mesmo que tenham jogado em épocas diferentes e em posições diferentes, os torcedores tentam argumentar em favor de seus ídolos.

Falcão é mais velho. Começou antes e era um volante de extrema categoria. Junto com o timaço do Inter na década de 70, ajudou o clube a romper as fronteiras do Mampituba e conquistar 3 vezes o Campeonato Brasileiro. Algo, até então, inédito para um clube Gaúcho. Era uma das referências técnicas do time que contava com grandes lideranças, como Figueroa, Carpeggiani, Manga, entre outros tantos. Depois foi jogar na Roma e ajudou o time italiano a conquistar o Scudetto de Campeão após 38 anos de jejum. Na Seleção Brasileira fez parte de um dos melhores times da história, o de 1982, que não ganhou títulos, mas encantou o mundo com um futebol brilhante.


Renato surgiu um pouco depois. Em 1982 o garoto vindo de Bento Gonçalves chegou para substituir um dos ídolos da torcida até então, o ponta-direita Tarcísio, campeão brasileiro um ano antes. Porém, o grande ano de Renato foi em 1983. Com muita força física e poder de decisão, o jogador foi o principal nome das conquistas da Libertadores e do Mundial de Clubes, rompendo a fronteira do Atlântico e fazendo o Rio Grande do Sul aparecer para o Mundo. Em Tóquio, contra o Hamburgo, marcou os dois gols da vitória tricolor. Ainda conquistou o Brasileirão e a Copa do Brasil com o Flamengo. Pela Seleção nunca se destacou tanto, mas conquistou o título da Copa América.


Sem dúvida, dois grandes talentos formados por times do Rio Grande do Sul. Cada um a sua época, cada um há seu tempo. Cada um com suas conquistas. Mas agora as funções são outras. Ambos estão à frente de duas das maiores potências do futebol Brasileiro e Sul-Americano. Dois times Campeões do Mundo e que residem na mesma cidade. Tanto Renato, quanto Falcão são referências dos clubes que treinam. A rivalidade se acirra ainda mais.

Os currículos são de impressionar qualquer jogador que esteja começando. Mas o que vale a partir de agora é:

QUEM SERÁ O MELHOR TÉCNICO NESTA DISPUTA PARTICULAR? 

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O ano dos Leandros

As coincidências tomam conta do ano de Gremistas e Colorados. Ambas as torcidas presenciam a ascensão de dois jovens goleadores, que curiosamente, carregam os mesmos nomes artísticos: "Leandro".

O Garoto tricolor na verdade se chama Weverson Leandro, mas o nome de guerra é o segundo. Sob esta alcunha já marcou 5 vezes em 6 jogos. Apenas dois como titular. Aparece como uma alternativa para preencher a vaga deixada por Jonas, maior goleador da recente história do clube.

Tem apenas 17 anos, recebe R$ 800,00 mensais e será inscrito na Libertadores. Após a competição continental terá seu contrato renovado e a multa rescisória será elevada as alturas. É mais uma estrela que surge no Grêmio e no cenário mundial do futebol.

Leandro:


NOME COMPLETO Weverson Leandro Oliveira Moura
DATA DE NASCIMENTO 12/5/1993
ALTURA 1,76m 
PESO 68kg 
GOLS 5 
JOGOS 6 
Natural de Brasília (DF)

Leandro Damião é um pouco mais experiente. Já integra o grupo profissional colorado desde o ano passado, mas esta é a sua temporada. Atual goleador do Gauchão e um dos principais goleadores do futebol brasileiro no início da temporada, Damião já mostrou que tem estrela, quando entrou na final da Libertadores de 2010 e marcou o gol da virada do Inter sobre o Chivas.

Por ser um pouco mais velho e por estar a mais tempo entre os profissionais do Inter, Leandro Damião foi convocado por Mano Menezes e foi bem contra a Escócia. É, assim como o "Xará" tricolor, um forte candidato a desfilar seu futebol pelos gramados europeus.

Leandro Damião:



Nome: Leandro Damião da Silva dos Santos
Data de nascimento: 22/07/1989
Altura: 1m87cm
Gols: 26
Jogos: 45
Natural de Jardim Alegre PR

O ANO, PELO MENOS O INÍCIO DELE, É DOS LEANDROS!


quarta-feira, 30 de março de 2011

Com titulares, sem desculpas

Hoje à noite tem Inter x Jorge Wilstermann (BOL) pela Libertadores da América. O colorado, com a vitória, encaminha a classificação e fica com boas chances de ter uma das melhores campanhas da primeira fase da competição. Vencer o time boliviano é obrigação, jogar bem uma necessidade. A torcida está desconfiada. Porque o time não rende, mesmo tendo um grande plantel de jogadores renomados mesclado com jovens talentosos?

Celso Roth terá a sua disposição o time quase completo. Apenas Mário Bolatti desfalca a equipe por estar servindo a Seleção Argentina, por isso, sem desculpas. Não tem como tolerar um desempenho abaixo da capacidade do elenco. Já se falou em altitude, acumulo de jogos, grama sintética. Hoje não tem nada disso. Tem que ganhar, e de goleada.

Bolívar e D'Alessandro são jogadores titularíssimos que estão de volta. Um dará equilíbrio a zaga. O outro chama a responsabilidade, e o Inter ganha em personalidade e qualidade ofensiva. Soma-se isto a grande fase de Oscar e o time pode crescer. Vamos acompanhar. A Máquina do Cafezinho começa as 21:20 direto do Beira-Rio.

D'Ale e Bolívar voltam ao time

O time:

Lauro, Nei, Bolívar, Índio e Kléber; Wilson Mathias, Guiñazú, Oscar, D'Alessandro e Zé Roberto; Leandro Damião.

terça-feira, 29 de março de 2011

A chance não tem hora para aparecer

A oportunidade bate a porta sem avisar. Pode acontecer em qualquer momento da vida, em qualquer profissão e a pessoa agraciada deve aproveitá-la. Falo em especial de dois jogadores do Grêmio que receberão chances de ouro. William Magrão busca recuperar o espaço perdido em decorrência das lesões. O volante que surgiu muito bem em 2008, lesionou-se várias vezes e voltou somente nesta temporada. Ocupará a vaga deixada por Paulão que foi para o futebol chinês.

William Magrão é um volante moderno, que tem tudo para ser titular do time de Renato Portaluppi. Sabe marcar, chega bem ao ataque e é bom na bola aérea. Na atual formação seria o parceiro ideal para Fábio Rochemback. Leva vantagem em relação a Adílson porque chega melhor à frente e finaliza a gol, coisa que Adílson não faz.

William Magrão tem tudo para ser titular do Grêmio

Leandro é a reedição de Ânderson e Carlos Eduardo, que surgiram muito cedo, aos 17 anos, por pura necessidade e que por serem bons jogadores e de personalidade deslancharam no time tricolor e rumaram para a Europa. O jogador que está encantando o torcedor tricolor no Gauchão deve ganhar a vaga de Diego Clementino na próxima fase da Libertadores. Já ganhou a vaga de xodó, já que Clementino decepciona nesta temporada.

Estas duas alterações estão praticamente definidas por Renato Portaluppi, que ainda tem direito a mais uma modificação na lista dos 25 inscritos. Porém, a última vaga deve ser guardada para o caso da contratação de um novo reforço, possivelmente um novo atacante.

segunda-feira, 28 de março de 2011

100º gol de Rogério Ceni pelo São Paulo

Vídeo do 100º gol de Rogério Ceni pelo São Paulo

video


 


Talento não tem idade

Em tempos de recontratação de jogadores veteranos, que voltam da Europa para encerrar a carreira no Brasil, é de se saudar a aparição de jovens jogadores que renovam o futebol e dão novas perspectivas para seus clubes e para a Seleção Brasileira. Neste final de semana vimos exemplos de atletas que muito provavelmente estarão representando o Brasil na Copa de 2014.

Neymar já é uma realidade. O jogador franzino, de apenas 19 anos, joga na Seleção principal como se fosse rodado, como se já tivesse atuado em grandes clubes do cenário mundial, e pelo contrário, nunca saiu do Santos. Lucas, do São Paulo, é um garoto destemido. Pela primeira vez vestiu a amarelinha e não se acovardou. Partiu pra cima e encheu os olhos de quem gosta de bom futebol. O mesmo aconteceu com Leandro Damião, que já brilha no Inter e que não sentiu o peso da amarelinha.

Saúdo treinadores que não temem em lançar jogadores promissores por supostamente não terem "experiência". Vale muito mais a bola que o cara joga, do que a idade que ele tem. Os exemplos de treinadores corajosos e inteligentes não são muitos. Cito três em especial: Dorival Júnior, hoje no Atlético-MG, Ney Franco, das categorias de base da Seleção e Mano Menezes. Sim, Mano Menezes tem estas características de lançar jovens desde os tempos em que trabalhava pelo interior do Rio Grande do Sul.

Aqui por Porto Alegre a dupla GRENAL tem muita dificuldade de lançar jovens. Os jogadores aparecem como titulares mais por necessidade do que por convicção. Ainda bem que pelo menos a necessidade aparece, caso contrário, não estaríamos vendo Oscar, de 19 anos, comandando o meio-campo do Inter e Leandro, de 17 anos, pedindo passagem para ser atacante titular do Grêmio em uma posição carente desde a saída de Jonas.

Oscar e Leandro: Garotos de ouro da dupla GRENAL

Para quem não lembra, ou nunca se preocupou em pesquisar, Pelé, o maior do mundo, estreou em uma Copa do Mundo com apenas 16 anos de idade. Necessidade? Não! Talento percebido pelos treinadores que o comandavam na época.

Para jogar futebol é preciso saber jogar bola, independente da idade.

sábado, 26 de março de 2011

Abertura da Máquina do Cafezinho - 26/03/2011 - Aniversário de Porto Alegre

Salve, salve moçada ligada na pop rock. Chove em Porto Alegre. A cidade chora emocionada pelos seus 239 anos de existência. Cidade que é banhada pelo glorioso rio, ou lago, ou estuário Guaíba. Que tem o mais lindo pôr do sol do mundo. De gente trabalhadora, dedicada e apegada as suas raízes. Um porto-alegrense pode até deixar porto alegre, mas ela sempre estará de braços abertos para receber seu filho de volta. Porto alegre do centro histórico, da zona sul, da zona norte, da restinga, do menino deus, da cidade baixa, do bom fim, do Petrópolis, do moinhos de vento. Porto alegre de todos os bairros de todos os cantos e recantos. Porto alegre que abrigou, e que por tantas vezes foi homenageada por Moacyr Scliar, Mário Quintana, Érico Veríssimo. Porto alegre que tem e teve seu nome espalhado pelo Brasil e pelo mundo por músicos como Lupicínio Rodrigues, Teixeirinha, Elis Regina, Renato Borghetti, Nei Lisboa, Bebeto Alves e outros tantos. Porto do Viamão, Porto do Dorneles, Porto de São Francisco dos Casais, Nossa Senhora Madre de Deus de Porto Alegre. Ou simplesmente Porto Alegre. A cidade que abriga Grêmio, Internacional, Cruzeiro e São José. Hoje é homenageada por uma de suas maiores paixões. O futebol. É dia de festa e dia de Gauchão. O Inter recebe o São Luiz de Ijuí.

No dia do aniversário de Porto Alegre o Colorado comemora, mesmo que por apenas alguns minutos, os retornos de D’alessandro e do capitão Bolívar, que começam a ser preparados para o próximo compromisso pela Libertadores. Colorado que mostra para seus torcedores o jovem e promissor Oscar. Colorado que tenta se firmar na temporada e busca o título da Taça Farroupilha para jogar a final do Campeonato Gaúcho contra o Grêmio. O Inter ainda não perdeu no returno e pretende confirmar mais uma vitória para encaminhar a classificação. É assim, homenageando Porto Alegre e de olho no time do Inter que vamos pro jogo!!!

Estão abertos os microfones. O show tá começando. A Máquina do Cafezinho, a jornada mais interativa do rádio gaúcho tá no ar, com Ramiro Ruschel na narração, com Eduardo Mendonça nos comentários, com Luís Gustavo Bivis nas reportagens e com Oliver Cabeludo no plantão e torpedos. Segue a gente no twitter: @maquinadocafe e sintoniza teu rádio, fica na Pop Rock que é o melhor do Pop Rock e o melhor do Futebol ...

Hoje não tem, mas normalmente é pôr-do-sol do Guaíba é assim: Parabéns Porto Alegre